Dispositivos portáteis para leitura de livros eletrônicos com dois visores

via Link Estadão - Cultura Digital de Carla Peralva em 17/07/10
O Escritório de Patentes e Marcas dos Estados Unidos concedeu à Amazon o direito de explorar "dispositivos portáteis para leitura de livros eletrônicos com dois visores". O pedido de patente foi feito em 2006, quando o primeiro protótipo do Kindle – que tinha um display secundário de LCD – estava em desenvolvimento. O Kindle hoje comercializado não tem mais duas telas, mas essa decisão afeta diretamente aparelhos com já lançados, como o Nook da rede de livrarias Barnes & Noble, ou com lançamento agendado.

Patente concedida à Amazon (Foto: divulgação)
Durante os quatro anos do processo, a Amazon se comprometeu a não fazer o mesmo pedido em órgãos de patente fora dos Estados Unidos, que poderiam avaliar o pedido mais rapidamente. Em troca, não foi obrigada a publicar que estava requerendo a patente de qualquer aparelho que atenda às seguintes especificações: possui uma capa protetora, uma tela principal de tinta eletrônica e um display secundário de LCD. Por conta do sigilo, a concessão pegou toda a indústria de e-readers de surpresa.
Kindle comercializado e sua primeira versão, com scroller de LCD (Foto: reprodução)
A Amazon não divulgou se realmente planeja já entrar com processos pedindo o pagamento de direitos de propriedade às empresas que produzem e-readers que atendam às especificações da patente.
A Barnes & Noble, produtora do Nook, já está envolvida em outra disputa comercial: a empresa Spring Design afirma que A&N viu seu e-reader Alex (que também é contemplado pela patente da Amazon) sob contrato de sigilo e o copiou para criar o Nook.

Nook, da Barnes & Noble, e Alex, da Spring Design (Fotos: divulgação)